quinta-feira, 20 de março de 2014

X>>FK > = CESG > = FG (sehr schwer)

Nessa minha última vinda ao Brasil pude almoçar com essa sequência de pupilos (como vocês sabem, FK é o mais velho dos meus ex-alunos e os outros são ex-alunos dele e ex-aluno de ex-aluno).

No almoço, Genta e CESG discutiam uma curiosidade dos modelos de DSGE com preços rígidos e política monetária: as funções de resposta ao impulso do juro após um choque de juro (isso mesmo) que coloque o juro nominal abaixo de {Beta*(1+Meta)}, que é o juro nominal de S.State, não mostram juro subindo acima do de S.State para "compensar" o juro baixo por um tempo que gera a companhia de uma inflação mais alta que a desejada...

CESG e FG tentavam entender porque, mas com pouco sucesso --- eu ria deles, calado, comendo torresmo. FK olhava para a rua, distraído. Mas, de repente, FK levantou a cabeça e explicou, com aquela voz dele pausada, pronunciando devagar, como o faz um estrangeiro o alguém que se defronta com pessoas de QI inferior ao seu, o que os outros dois lutavam para compreender.

Fala de FK:

"Eh..nesses modelos, a reação futura do BC é levada em conta na CPO dos agentes, via termo do juro real para frente. Os agentes antecipam que o BC vai reagir ao longo do tempo elevando a Selic. Sim, sujeito ao termo defasado que suaviza a coisa, mas eles não têm duvidas sobre a Taylor regra e os betas da Taylor regra do BC....aí o consumo já ajusta para a sequencia do juro futuro mais alto...e assim, tão entendendo?, a demanda cai e então quando o juro chega lá onde deveria o trabalho já foi feito, a inflação já convergiu, e não precisa passar pra cima do S.State. Eh, eh isso".

22 comentários:

  1. e o Mauro? Onde que entra nessa relacao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. not really. não sou tão velho assim.

      Excluir
    2. Também acho que é o Mauro, ou então ele é o Irineu. Um dos dois, com certeza

      Excluir
    3. O X é fã do barro então não pode ser o Irineu.

      Excluir
  2. Saquei, pra ter toda essa idade, o economista X só pode ser o Delfim!
    Hahahaha

    ResponderExcluir
  3. Quando crescer quero ser o FK (Se não for possível ser o Antoninho claro, mas pensando bem o FK é o Antoninho)

    ResponderExcluir
  4. Do texto, eu entendi a primeira desigualdade (na verdade deveria ser estrita), mas não a segunda. Por que cesg>=genta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não entendi justo a primeira. Por que ela deveria ser estrita?

      Excluir
    2. Se você não entendeu, prova o ponto do Mauro (vc perdeu logicamente)

      Excluir
  5. Acho que o Economista X é o Loyo, mas talvez não, talvez seja o Antoninho

    ResponderExcluir
  6. O X é o CESG !
    E o Antoninho é o Schwartsman! Tenho certeza disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falando do Alex, acabou de lançar um livro com o Giambiagi intitulado Complacência, explicando por que o país cresce pouco.

      Excluir
  7. De fato, discussão de merda. Não faz justiça ao belo texto do X (que, a propósito, não sou eu).

    ResponderExcluir
  8. só entendi o sehr schwer

    ResponderExcluir
  9. cesg=x=antoninho

    Só pelo jeito de escrever já se percebe.

    ResponderExcluir
  10. X era amigo imaginário do FK. Durante uma discussão efusiva entre FK e CESG, num momento de catarse, X passou a ser amigo imaginário mútuo também do CESG. Daí, os dois (os os três) vão almoçar com o Genta e eis que este fica amigo do X também. Catarse coletiva! Muito melhor do que o Nash do filme.

    ResponderExcluir
  11. cesg=x=antoninho=marcelo

    ResponderExcluir