quarta-feira, 23 de abril de 2014

"Por que Imposto sobre aeronaves é uma má ideia?": Comments from X, the founder

My name is Economist X

Dado o numero recorde de comentários sobre o post mencionado, decidi, como fundador desse Blog, me manifestar imparcialmente, como um tradicional Ombudsman.




1 - Safatle não sabe economia. ponto. Sérgio está certo.

2 - A incidência de impostos depende mesmo apenas das elasticidades, e não de quem legalmente é obrigado a pagar o imposto. Sergio está certo.

3- Imposto não é necessariamente ruim, por um motivo simples: precisamos de bens públicos (inclusive para gerar mais crescimento). Claro que imposto gera distorções, reduz trocas e produção, mas já sabíamos que não há almoço grátis em economia. Sergio não esta certo.

3,5 - NÃO HÁ (QUE EU SAIBA) EVIDÊNCIA EMPÍRICA DE QUE MAIS IMPOSTO GERE MENOS CRESCIMENTO, pelo motivo óbvio de que depende do que você faz com o dinheiro coletado.

4 - Imposto ótimo, parte 1: melhor se mais fácil de coletar, se elasticidades de demanda E oferta são baixas (menor distorção de quantidade); a regra geral é igualar distorções na margem e evitar taxar o capital muito, pois esse acumula ao longo do tempo e afeta salario real.  Sergio não esta certo, não tem necessariamente a ver com consumo / renda. Quem defende muito taxação de consumo é em geral quem acredita que capital (que vem da poupança) gera externalidades positivas e gera (causa) mais produtividade global. Mas essa hipótese dos modelos iniciais de crescimento endógeno fracassou empiricamente...spetacularly so.

5 -  Imposto ótimo, parte 2 (desigualdade): se faz sentido redistribuir renda (e eu acho que faz dado que condições inicias contam muito (leiam Heckman papers)), faz sentido taxar mais consumo consumido por gente mais rica sim. Assim como faz sentido taxar mais a renda dos mais ricos. Sergio esta errado nisso.

5,5 - alguns dos bens consumidos pelos mais ricos são bens cuja utilidade está no relativo, não no absoluto, como nos modelos tradicionais. eh a historia do Bob Frank, muito bem contada por ele naquela infinidade de livros...a festa de aniversario da minha filha precisa mais espetacular que a da filha do vizinho...nesses modelos tem equilíbrio de nash que todo mundo estaria mais feliz gastando menos, pois o que importa não eh apenas o consumo absoluto. esse eh um argumento adicional para se taxar mais o consumo dos mais ricos, e eh de eficiência, pasmem, não de redistribuição.

6 - Emprego dos pobres não cai necessariamente com aumento de imposto em um dado setor. Se por exemplo o governo não mexeu em G, então necessariamente caiu imposto em outro lugar, e a produção e o emprego aumentam aí. O resultado final sobre emprego depende da intensidade K/L relativa entre setores.

FIM

11 comentários:

  1. Ou seja, o Safatle não sabe de economia, mas não estava assim tão errado. Certo? Hahaha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele estava tão errado, tão errado, que quase acertou. Hahahah

      Excluir
    2. Ele estava completamente errado pois os argumentos dele quando existiam eram errôneos.

      Se podemos torcer as conclusões dele e aproximar de algum modo com as conclusões da teoria econômica isso não o torna menos incorreto.

      Excluir
  2. Muito bom.
    Gostaria de ver um post bom desses (sem ironia) sobre o imposto sobre grandes fortunas, que está lá pimpão na constituição mas ninguem se atreveu a fazer (ainda).

    ResponderExcluir
  3. Oh man why you're not writing in english?

    2 - Isso no curto prazo, quando a livre entrada e saída opera o ônus é todo do consumidor

    3 - Safatle não defende maiores impostos apenas, ele defende maiores impostos E maior despesa pública (ele sugere 3 novas USP .... ou seja 3x mais emprego pra filosofos como ele). Então a questão é se o consumo da administração pública influencia o crescimento de longo prazo e creio que há uma influência negativa sim

    4 - fale do fracasso dos modelos de crescimento endógeno na parte empirica, tenho estudado isso by my own e ainda n cheguei nessa parte

    6 - Mas a idéia fundamental do Safatle é aumentar T e G juntos



    O que o safatle tem em mente é: distorça todos os preços existentes na economia para distribuir renda e depois gaste todo o imposto com burocracia e com meus amigos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Genial !!! Vc interpretou perfeitamente a alma do cara. Só faltou a pergunta se ele é um idiota bem intencionado ou um (idiota) mal intencionado.

      Excluir
    2. Não dá para inferir a resposta?

      Excluir
    3. Acho que o anônimo foi irônico mas ninguém deve duvidar que o Safatle é o tipo do cara que tabelaria preço do feijão e da mandioca por causa da desigualdade.

      Excluir
  4. "Quem defende muito taxação de consumo é em geral quem acredita que capital (que vem da poupança) gera externalidades positivas e gera (causa) mais produtividade global. Mas essa hipótese dos modelos iniciais de crescimento endógeno fracassou empiricamente...spetacularly so."

    Por que?

    ResponderExcluir
  5. Melhor dizendo, qual(is) artigos verificaram isso?

    ResponderExcluir
  6. Charles Jones, meio anos 90, QJE
    X

    ResponderExcluir