terça-feira, 2 de setembro de 2014

Frases para pensarmos

Frases interessantes. Reflitamos sobre elas...

1. "Como uma amostra de 2884 pessoas pode espelhar um universo de 140 milhões de pessoas, como faz o Datafolha?" Emir Sader, sociólogo, Doutor em Ciência Política (USP) e pensador de orientação marxista. (Fonte do trecho: aqui)

2. "As recessões econômicas não são resultado de ausência de demanda agregada, pois esta nada mais é do que o somatório da demanda de todos os agentes econômicos, que tende ao infinito" Rodrigo Constantino, colunista da veja. (Fonte do trecho aqui).

3. "Quando defendo com ênfase as realizações do meu governo, pode parecer que estou satisfeita. Podemos e devemos fazer mais. Preparamos o Brasil para um novo ciclo de crescimento, mais inclusivo, moderno, produtivo e competitivo", Dilma Rousseff, Presidente da República Federativa do Brasil. (Fonte do trecho: 2º debate presidencial, promovido pelo SBT (trecho aqui)).


22 comentários:

  1. Respostas
    1. http://youtu.be/a5ZF0KTX9dc

      Excluir
  2. Eu gosto porque o blog coloca no mesmo nível constatações ignorantes, de quem não sabe realmente do que está falando, e constatações fundamentadas em uma teoria econômica com a qual os autores não concordam; o que é uma forma bem legal de prepotência e uma postura bem pertinente para professores universitarios.
    Isso não desacredita em nada os demais posts do blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não mostra o quão intolerantes são os autores com relação ao pensamento divergente, o que é sempre legal.

      Excluir
    2. A constatação de qual dos três é fundamentada em uma teoria econômica? A do Rodrigo, de que demanda vai pro infinito? Aonde está publicada essa "teoria econômica"?

      Excluir
    3. Ano 18:50: O que é exatamente o "pensamento divergente"? Eu não vou escrever sobre algo que desconheço/não acompanho. Mas quer dar "a cara à tapa" e escrever para o blog sobre? Vc, ou qualquer um, é mais do que bem-vindo.

      Por favor apenas não confunda falta de conhecimento da culinária japonesa com intolerância à sushi.

      Excluir
    4. Quando o emir sader diz que uma amostra da população não pode ser representativa da população ele mostra que efetivamente desconhece métodos estatísticos e é, portanto, ignorante no assunto.
      Quando a dilma fala que está preparando o país pra um novo ciclo de crescimento ela está respaldada numa teoria da qual você discorda, e colocar as duas afirmações na mesma categoria sugere que ela também é ignorante, e não que está defendendo uma opinião contraria à sua (se é que há diferença entre estar errado e discordar de você), e esse recurso mostra desonestidade intelectual.
      Veja que eu não entrei no mérito dela estar certa ou não (eu, particularmente, não concordo com ela), estou discutindo aqui o estilo retórico prepotente com que se apresentam argumentos nesse blog.
      No mais, seu argumento de autoridade numa discussão em um blog ("escreva você o blog") sugere, ainda, que formação acadêmica e maturidade intelectual são coisas bem distintas.

      Excluir
    5. Outro anonimo aqui:
      Cara, relaxa. Não acho que esse "escreva vc o blog" foi nesse sentido que vc tá interpretando...

      Excluir
    6. Então exponha rapidamente pra nós, meros mortais, a teoria econômica que fundamenta esse brilhante comentário da Presidenta, nada retórico por sinal.



      Excluir
    7. Obrigado pelo comentário 20:10. Por partes:

      "Quando a dilma fala que está preparando o país pra um novo ciclo de crescimento ela está respaldada numa teoria da qual você discorda"

      1. Que teoria é essa? Ficaria grato se disesse qual é o amparo teórico da afirmação dela.


      "...e colocar as duas afirmações na mesma categoria sugere que ela também é ignorante, e não que está defendendo uma opinião contraria à sua, e esse recurso mostra desonestidade intelectual."

      2. Em que trecho do post é dito que as frases pertencem a uma mesma categoria (de ignorânica ou o que quer que seja)?

      "No mais, seu argumento de autoridade numa discussão em um blog ("escreva você o blog") sugere, ainda, que formação acadêmica e maturidade intelectual são coisas bem distintas."

      3. Eu convidei-o (supondo que vc é o anônimo 18:50) para escrever no blog sobre "o pensamento divergente" porque vc reclamou dos autores serem intolerantes com esse pensamento. Onde está o "argumento de autoridade" aqui?!?

      Excluir
    8. "Quando a dilma fala que está preparando o país pra um novo ciclo de crescimento ela está respaldada numa teoria da qual você discorda"

      Não só ele discorda, mas os DADOS TAMBÉM!

      Os papers empíricos sobre crescimento econômico tem apontado que BOAS POLÍTICAS são fatores determinantes do crescimento. E o que elas seriam? Inflação estável, grau de abertura elevado e gasto do governo controlado (não exagerado com relação ao PIB). Enfim, a PREVISIBILIDADE das variáveis macro é MUITO IMPORTANTE para o crescimento e políticas assim tendem a impactar positivamente nisso.

      Qual destes pontos você e a presidentA dizem que são justificados pela política "desenvolvimentista" atual? NENHUM! Alias, lembre-se também que introduziram uma centena de políticas de proteção à industria desde 2002 e a indústria brasileira DEFINHOU desde 2008.

      O "desenvolvimentismo" é uma ABERRAÇÃO teórica NÃO JUSTIFICÁVEL pelos dados. Pode ler sobre essas coisas na literatura chamada Growth Empirics.

      Tem que pegar tds esses depravados intelectualóides que defendem isso e dar-lhes açoitadas em praça pública! Pedantismo achista me dá RAIVA! Chega de sermos laboratório de políticas esdrúxulas. Chega de invenções de políticas. Não acreditam na teoria, então OLHEM PARA OS DADOS!!@!#@$@#$#%$%#$%@%¨%@

      Excluir
    9. Sergio, peço desculpas pela última parte, realmente tinha entendido errado o comentário e fui precipitado.

      Quanto ao amparo da afirmação dela, eu não sei que ponto exatamente você espera que eu sustente teoricamente, até porque a afirmação não diz muita coisa. Justamente por isso me parece que a crítica do blog é mais voltada pro modelo desenvolvimentista (esse, sim, alternativa à interpretação neoclássica padrão) do que pra um traço particular da política econômica. O que por si só não é condenável e até desejável, porém esse blog sempre o faz da forma menos construtiva possível, de forma pretenciosa e com a arrogância de quem acredita que a sua visão de mundo é tão superior às demais que sequer se dá ao trabalho de argumentar, e se limita classificar as interpretações diferentes como a fala de um ignorante, como é o caso das duas citações anteriores.
      Sim, você não explicitou nenhuma relação entre o "nível de ignorância" nos três comentários, mas a grande sacada da sugestão é justamente essa.
      Pra mim, com ou sem razão, esse tipo de atitude só empobrece o nível do debate e revela muito mais sobre a índole do comentarista do que sobre o objeto comentado; e é uma prática corriqueira por aqui, o que é lamentável e vergonhoso pra mim enquanto aluno dessa faculdade.

      Excluir
    10. Eu vou tentar explicar pra você o comentário dele que te fez dizer o seguinte: "eu não sei que ponto exatamente você espera que eu sustente teoricamente, até porque a afirmação não diz muita coisa".

      Como pode ela dizer algo tão forte com base no que se tem visto em termos de efeitos das políticas estapafúrdias que estão sendo implementadas desde 2008? Simplesmente, não faz sentido. A pergunta dele não é arrogante, nem sarcástica ou irônica. Só não dá pra entender o que ela quer dizer, pois não é consistente.
      Mas, se você é capaz de entender, então explique aos boçais aqui....
      Quem falou de modelo desenvolvimentista foi o estressado acima, às 01:37. A política da Dilma é tão peculiar que nem mesmo os desenvolvimentistas concordam com ela, pois eles em geral defendem depreciar o câmbio que estaria atualmente apreciado.

      No fundo, acho que você tem um ponto para criticar, pois poderia haver um pouco mais de discussão acerca de alternativas ao modelo atual e coisas do tipo, a fim de fundamentar as críticas. Por outro lado, este nunca foi o propósito do blog; ao menos nunca me pareceu se-lo.

      Excluir
    11. Caras, vou lembra-los de uma coisa:

      Isto é um blog. Não-academico.

      Eu achei engraçado o Kanzuk postar a foto do cachorrinho, por exemplo. Rigor, polidez, não-arrogancia,seriedade, precisão...o lugar disso é na academia (as vezes nem isso), e não num blog.

      Excluir
  3. Melhor momento da semana:

    https://www.youtube.com/watch?v=a5ZF0KTX9dc

    Vamos Levy !!!

    ResponderExcluir
  4. Nesse comentário vemos que o Constantino tem um excelente domínio do conceito de integração e medida ... (ironia on).

    ResponderExcluir
  5. https://sociaisemetodos.wordpress.com/2014/08/31/statistics-emir-sader-style/

    ResponderExcluir
  6. Maso o Emir Sader não falou isto!!! Ele falou sobre uma MOSTRA!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Agora com o recente questionamento do IBGE, fico preocupado, que dados nós temos e teremos de confiáveis com Dilma? (isso aqui é Brasil ou Argentina?)

    ResponderExcluir
  8. Se a presidente está dizendo que está preparando o Brasil para um novo ciclo de crescimento, seria só o caso de entender que novo ciclo de crescimento crescimento seria esse que teria ocorrido antes. Os dados não mostram o "pibão", mas, sim, retração, recessão técnica, inflação acima da meta... De quantos períodos necessitaria a presidente para resolver todos esses entraves e ai buscar o crescimento? Se vencer as eleições, não será em 2015 que isso se dará, pois, será o ano em que a conta sairá do prego e entregue ao seu dono.

    ResponderExcluir