quarta-feira, 23 de julho de 2014

Avião vs. carro


Mais um acidente de avião (aqui). Dessa vez, uns 50 mortos. Falam por aí que avião é muito mais seguro do que carro. Mortes por viagem, mortes por distância viajada, qualquer estatística é amplamente favorável aos aviões. Só que eu acho que essas contas são meio capengas. 

Suponho que uma grande parcela dos mortos em acidentes de carro estavam ou bêbados, ou dirigindo em estradas perigosas de noite, ou em alta velocidade, ou algo do tipo. Os aviões, por outro lado, são sempre, ou quase sempre, pilotados por profissionais. Então, se eu não dirijo bêbado, não dirijo em estradas perigosas de noite, não dirijo em alta velocidade, etc., as comparações por aí são no mínimo injustas. Minha chance de morrer num acidente de carro tem que levar em conta que eu dirijo num "safe mode".

Talvez, mesmo controlando para tudo isso, o avião continue mais seguro que o carro. Mas eu gostaria de ver essa conta.

13 comentários:

  1. Sim, de fato a probabilidade de um avião cair é muito pequena e bem menor do que um carro acidentar-se. O problema está na probabilidade condicionada: um vez o avião caindo, sua chance de morrer é altíssima ou, dito de outro modo, é quase um evento certo.

    ResponderExcluir
  2. Como quase tudo na vida, é Bayeasiano, e não frequencista...

    ResponderExcluir
  3. Por que vc não faz a conta? Se não você, quem mais? É inclusive algo que o faria talvez ganhar uns trocos das companhias aéreas e aparecer no "Fantástico".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pq ele não dispõe de dados?!??!?!

      Excluir
  4. Mas ainda que um motorista em 'safe-mode' tivesse um risco igual aos pilotos de avião, não é possível tirar das ruas os motoristas 'unsafe-mode' que podem bater na gente, enquanto a quantidade relativa de de pilotos imprudentes deve ser muito pequena...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Retirar das ruas os motoristas imprudentes é possível, se consegue, mais ou menos, aqui no Brasil, bem menos... as instituições são fracas...

      Excluir
  5. Na verdade muita gente já fez isso: http://www.meretrix.com/~harry/flying/notes/safetyvsdriving.html. Não sei se os cálculos são confiáveis, mas têm uma cara ok.

    O resultado é que as taxas para carro e avião de carreira são mais ou menos a mesma coisa (por milha percorrida), e avião pequeno é praticamente suicídio.

    Vale discutir qual a validade da medida "por milha" (acho válida, mas já tive argumentações contrárias boas), e que a taxa para aviação de carreira deve ser muito volátil ano a ano.

    Saudações

    ResponderExcluir
  6. Estou aqui com um amigo piloto. Ele me diz: "Você se engana em achar que não existem estradas aéreas perigosas, que não existem pilotos porra-loca que dirigem virados e/ou que resolvem arriscar demais". Talvez os controles devam ser utilizados também para os passeios de avião!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OK! Mas eu tenho controle sobre o risco de acidente ao dirigir um carro, mas não tenho nenhum controle sobre esse risco ao sentar em um avião. Daí vem minha preocupação em melhorar a conta. abs

      Excluir
    2. Você pode até ter o controle sobre o risco de causar um acidente, mas não necessariamente do risco de se envolver num acidente de carro causado por um terceiro ainda que se tenha bons reflexos ao volante.

      Excluir
  7. http://fivethirtyeight.com/features/should-travelers-avoid-flying-airlines-that-have-had-crashes-in-the-past/?utm_source=nextdraft&utm_medium=email

    ResponderExcluir