terça-feira, 9 de setembro de 2014

Nota de Repúdio ao Banco Central


A Veja revelou, em matéria publicada em sua última edição, que o Banco Central do Brasil abriu queixa-crime contra o economista Alexandre Schwartsman. O procurador do Banco Central argumenta que as críticas do economista atentaram "contra a honra da instituição". O argumento é cretino e uma juíza federal tratou de arquivar a queixa dizendo, sobre as críticas, o que deve surpreender apenas os asseclas reacionários do partido no governo: que tudo que foi dito -- duro e em tom de motejo como diz o BC ter sido -- não foi mais do que um mero exercício da liberdade de expressão.

Serviço de utilidade pública
Marcos Lisboa fez um pequeno manifesto que, assinado por vários economistas, circula pelas redes sociais e seguirá/seguiu para editores dos grandes jornais. Uma outra lista de assinaturas está sendo montada eletronicamente. Segue a nota abaixo. Logo em seguida, as instruções para assinar a nova lista.

A recente notícia de uma ação judicial contra o economista Alexandre Schwartsman deixou-nos perplexos. Todos nos acostumamos, durante anos, a ouvir críticas muito piores e inverídicas - como a de que o BACEN seria manipulado pelos bancos - sem qualquer retaliação. O respeito à crítica e ao debate transparente sobre a condução da política monetária, inclusive, tem sido um aspecto fundamental da atuação do BACEN, progressivamente construído desde a estabilização, há mais de duas décadas.

A judicialização como instrumento de repressão à divergência representa um retrocesso inaceitável. Felizmente, a denúncia não foi aceita pela justiça. A intolerância com a divergência e com a crítica ácida e o recurso da máquina pública para suprimir o contraditório, por meio da utilização de uma instituição pública para constranger alguém judicialmente, configuram uma prática incompatível com os valores que uma democracia deve ter e cultivar. Essa atitude prejudica a democracia e as instituições e merece o nosso mais veemente repúdio.

Como assinar?
1. Visite  o site Petição Pública clicando aqui;
2. Digite "Alexandre Schwartsman" na caixa "Procurar" no canto superior direito;
3. Clica na petição para abri-la. Preencha (nome e e-mail) e clique no botão "Assinar".

Update
O Banco Central deu para trás (veja aqui).

Um comentário:

  1. Já arregaram:

    http://www.valor.com.br/financas/3688682/bc-desiste-de-recurso-contra-ofensas-de-schwartsman

    ResponderExcluir