domingo, 27 de outubro de 2013

"Ismália", de Alphonsus Guimaraens

Quando Ismália enloqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.


No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar.

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar.

5 comentários:

  1. Numa prova minha de Português na escola tive que interpretar esse poema. Bons tempos.

    ResponderExcluir
  2. esse poema eh fantastico.
    nessa mesma linha, tem o final do livro "eurico, o presbitero", que eh bem... bonito

    ResponderExcluir
  3. Don't kill yourself, man. You live in MA, be happy and pray for us living in the sewers of the world

    ResponderExcluir